Dicas e Curiosidades

Neste espaço você encontra dicas e curiosidades sobre o mundo do aquarismo!

Doenças e Mortalidades - Cuidados e Prevenções

Doenças e Mortalidades no aquário, um assunto bem “chatinho”, mas muito importante para ser abordado. Comumente nos deparamos com hobistas com problemas em seus aquários relativos a esses problemas. Mas porque esses problemas acontecem e como podem ser evitados ?

Medidas muitos simples e um pouco de bom senso já eliminariam boa parte desses problemas.

Inicialmente na escolha do tipo de aquário e seus habitantes, procure se informar ou ter ajuda especializada para determinar quais os equipamentos serão necessários e quais são os opcionais. Quem já não deixou de comprar um termostato com aquecedor porque é caro ou ainda não tá frio..., e levou um monte de enfeites para deixar o aquário bonitinho ?

Depois da montagem devidamente correta, chega a hora de incluir os tão desejados peixinhos... Calma vamos conter a ansiedade.., Antes que isso possa ocorrer devemos esperar o tempo de ciclagem. Deixar o aquário funcionando sem peixes . Que graça tem isso....Esse tempo de ciclagem, nada mais é que esperar o desenvolvimento de bactérias que no aquário irão transformar restos de rações, fezes e dejetos em sub produtos não tóxicos aos peixes. Esse tempo de estabilização geralmente ocorre entre 10 a 20 dias. Devemos saber que essas bactérias transformadoras vão colonizando o aquário gradativamente a medida que se vai aumentando a população de peixes (elas se alimentam dos dejetos gerados), por isso nunca adicione em seu aquário muitos peixes de uma vez.

Nunca adquira um peixe apenas por o achou engraçadinho e simpático, pesquise e oriente-se sobre os peixes que deseja ( cresce muito, é comunitário, come ração, tipo de ambiente ideal, etc). Não abra mão da procedência, Procure adquiri-los em lojas confiáveis que tem os animais saudáveis.

Já tendo o aquário devidamente montado com seus peixes, é necessário monitorar os parâmetros de qualidade d´agua (PH, amônia, nitrito, dureza, temperatura, etc. ) Esses indicadores nos auxiliam nos procedimentos quanto ao aquário (trocas parciais de água – TPA, substituição de elementos dos filtros, adição de suplementos, etc. Mantendo esses parâmetros sob controle e mais as orientações sobre necessidades e hábitos de nossos peixes, preventivamente estamos assegurando-lhes mais saúde. É sabido que os peixes já são portadores de doenças, e essas doenças se manifestam quando existe uma queda de resistência, por isso é muito importante um ambiente sadio. Um ambiente sem as condições ideais pode gerar estresse aos animais ocorrendo a perda de resistência aflorando as doenças.

Não somente através de testes, mas também por observações de certas mudanças de comportamento de nosso peixes, (para de comer, ficam escondidos, nadam irregularmentes, etc.) podemos verificar que algo não vai bem. Antes da aplicação de qualquer tipo de medicamento, deve-se assegurar que todos os parâmetros da agua estão corretos , que não houve contaminação do aquário por fatores externos como odores fortes, produtos químicos, fumaças, excesso de ração, adição de agua clorada, etc. Quando verificamos que todos os habitantes do aquário são afetados, o meio em que vivem esta contaminado.

Assegurando que todos os parâmetros estão corretos (não é problema gerado por estresse), e não houve contaminação externa, então deve-se observar cuidadosamente os peixes e seu comportamento e compara-los aos sintomas das doenças mais frequentes. (Existe muitas informações sobre doenças na internet, livros e até guias que são distribuídas gratuitamente), e somente após todos esses cuidados aplicar o medicamento mais indicado. Deve-se seguir corretamente a bula de utilização e as dosagens. Doses exageradas não faram efeitos de curas mais rápidas, mas podem causar intoxicações aos animais.

Não funciona o habito de colocar medicamentos preventivamente no aquário sem os peixes estarem doentes. Isso ocorre porque o uso continuo do medicamento faz as doenças ficarem mais resistentes , e quando realmente houver necessidade de utilização não faram efeitos.

E por último se você for separar o peixe doente em um Aquário Hospital, muito cuidado. Lembre-se que o peixe doente já está debilitado com resistência baixa, então o seu hospital deve ser tão bom e equipado quanto ao seu aquário principal, caso isso não ocorra seu paciente não terá a menor chance de cura ou mesmo de sobreviver. Caramba, por isso que aquele peixinho morreu...

 

Tem alguma dúvida? Envie para a Bixo D'Agua através do formulário em contato.



Segunda a Sexta - 09h às 19h
Sábados - 09h às 18h
Domingos - 09h às 12h
(exceto feriados - sem expediente)

Rua Itália, 347, Jardim Cica
Jundiaí - SP | Fone: 11 4607-8800
contato@bixodagua.com.br